segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Impotência sexual masculina - Uma abordagem em Medicina Chinesa

Impotência sexual masculina 

Uma abordagem em Medicina Chinesa



A impotência sexual masculina assume hoje um papel fundamental na nossa sociedade , não só pelo seu carácter relacionado com a infertilidade, como também assume cada vez mais um papel tranversal na população masculina, sendo cada vez mais precoce.
Envolve muitas vezes um conjunto de situações complexas de caráter psicológico, psicossocial ou mesmo fisiológico, excluindo obviamente as doenças que directamente têm uma repercussão no aparelho sexual masculino.
Como tem sido minha intenção neste blog de especialidade em Medicina Chinesa, a abordagem vai ser feita de uma forma geral sem ser diferencial o que poderia levar a que este artigo fosse massudo, extenso e de difícil compreensão para todos.


Nos textos clássicos em MTC, encontramos geralmente como causa principal, o excesso de actividade sexual ou masturbação excessiva, excesso de trabalho exaustivo, e o medo excessivo afectando de uma forma geral a energia denominada Qi dos rins e o seu jing ( a essência dos rins ).
Numa visão mais aprofundada, uma vez que se trata de uma Medicina holistica, será fácil começar a perceber que existirá sempre uma envolvência na maior parte dos casos, da grande  maioria dos denominados órgãos Zang-Fu.
Na MTC acabamos por definir essencialmente uma impotência de origem psicológica ou seja de grande envolvência do shen - parte mental cuja responsabilidade é atribuida ao coração, e que geralmente aparece no individuo sadio, e outra atribuida a disturbios orgânicos sejam eles quais forem. 
Em ambos os casos,  estará sempre na sua origem uma deficiência do shen ( rins ) e um vazio do Mingmen ( 4 VG ) que caracteriza o denominado fogo ministerial.



Os sintomas mais comuns são: incapacidade ereção acompanhada de enjôo , vertigem, palidez, lombalgia e falta de força por vezes nas pernas, cefaleias e astenia psíquica.
 Estes pacientes apresentam um pulso fino ou profundo e uma lingua pálida com revestimento lingual branco ou húmido.

Tratamento: Principios gerais:

Nutrir o shem -rim
Aquecer e tonificar o shen - yang  ( rim-yang ) e o fogo ministerial mingmen ( 4VG )
Tranquilizar a mente 

Embora nestes casos a moxa esteja sempre associada á acupunctura, uma prescição possível poderia ser: 

Shenshu ( 23B )
Mingmen ( 4 VG ) com moxa
Sanyinjiao ( 6 BP )
Guanyan ( 4 VC ) com moxa

Poderiam ainda ser associados:

Xianshu ( 15 B )
Shemen ( 7 C )
Xingjian ( 2 F )
Taixi ( 3 R )
Zhishi ( 52 B )





Breve análise:
Neste caso utilizamos o 4VC para reforçar a acção do shen Qi ( energia dos rins )
O 23B, e o 6BP tonificam o shen rim
O 15 B , 7 C  e 2 F estabelecem a relação entre Xin-shen  ( coração -rim )
Por sua vez 3 R e o 52 B , tonificam os rins afim de conservar o jing.
O 4VG associado ao 52 B auxilia o elemento água ( rim ) ou seja reforça o yang para tonificar o Qi original e o shen Qi na sua função de produção e conservação do jing ( neste caso o esperma ).

Se pensarem um pouco  e tentarem fazer uma ponte com o pensamento ocidental , estão práticamente todos os aspectos que estão de uma forma  geral implicados na questão da impotência masculina:
Sangue, corrente sanguinea, coração e actividade mental,
Músculos e tendões que pertencem á actividade fisiológica próriamente dita.
A componente hormonal, está entre outras coisas também relacionada coma energia especifica do rim no contexto da Medicina Chinesa.


Para além da acupunctura e da moxa de que falei, podem também por vezes ser associadas fórmulas clássicas chinesas, na sua maioria compostas por um grande número de plantas geralmente de tonificação do yang do rim por exemplo Long Dan wan .

Existem muitas outras identificações consoante o diagnóstico diferencial de cada paciente e deste modo espero que percebam que não estamos a estudar nenhum caso especifico.
Também a dietoterapia ou o Qi gong e o Tai qi podem ser fundamentais para nutrir a raiz ou seja, o rim no contexto da Medicina Chinesa, para uma vida sexual mais saudável.



A ajuda por vezes pode vir de uma Medicina milenar e o final pode ser um final mais feliz.










terça-feira, 9 de junho de 2015

Aromaterapia Clinica e Medicina Chinesa

A natureza cuida !


Para entendermos esta relação interessante  entre a Medicina Chinesa e a Aromaterapia Clinica numa fase introdutória, é necessário ter alguns conceitos bem presentes.
1. O que são óleos essenciais ?
Básicamente são óleos extraidos por um processo de destilação ( o mais usual ) , de flores, raízes, folhas e cascas.
As suas propriedades terapêuticas largamente estudadas, resultam dos seus principios activos que existem nos denominados óleos voláteis. É por este motivo que se por acaso já caminhou junto a um campo de Lavanda por exemplo, sentiu através do aroma um certo relaxamento e bem estar.



2. Como funcionam no nosso organismo ?
Os óleos essenciais têm vários formas de serem aplicados mas aqui nesta fase introdutória estamos apenas a falar através da inalação. 
Desta forma as moléculas do aroma penetram no nosso corpo através do nariz que está equipado como sabem com um sistema olfactivo importante até para nossa sobrevivência. Através desse sistema olfactivo ( integrado nos órgãos dos sentidos ), são enviados sinais para o denominado bulbo olfactivo que por sua vez vai activar o sistema limbico por um lado e o cortex por outro.
Enquanto que o primeiro é responsável pelo processamento das emoções e memórias, o segundo tem particular importância no raciocinio ( capacidade cognitiva ). Deste cruzamento de informação resulta uma descodificação do que estamos verdadeiramente a cheirar. 



3. Como fazer a ponte com a Medicina Chinesa ?

De facto não é fácil por vezes podemos falar de todos os aspectos relacionados com uma Medicina com mais de três mil anos mas existem alguns elementos que serão perceptíveis para todos.
Em primeiro lugar ao falarmos de aromas e inalação através do nariz, estabelecemos uma relação directa com o Pulmão e Intestino Grosso ( órgãos Zang Fu ) que fazem parte do Elemento Metal na teoria dos cinco elementos. Através da inspiração, recebemos uma importante energia do ar que respiramos e que será muito importante para o equilibrio do sistema.
Relativamente á relação com o sistema limbico e cortex cerebral,  este facto remete-nos segundo a mesma teoria dos cinco elementos para o Coração e Intestino Delgado ( órgãos Zang Fu )  que controlam o shen ou seja a parte mental.
Este facto curioso relembra-nos que estes elementos se relacionam na forma mãe- filho com todas as implicações que esse facto nos pode trazer.

Desta forma a Lavanda relaxa permitindo que o shen esteja tranquilo e não seja agredido por exemplo por um excesso de energia do elemento Madeira cuja simbologia na Medicina Chinesa faz parte o Fígado e a vesícula Biliar. 

A inalação permite um melhor funcionamento dos órgãos a nivel interno o que se traduz numa melhoria do nosso estado de sáude.
Continuarei a falar deste tema nos próximos capítulos.
Bem hajam 
Rogério Costa














quinta-feira, 14 de maio de 2015



I Seminário sobre Multidisciplinariedade , Prevenção e Saúde.
Para todos aqueles que poderem não faltem.
Uma abordagem Multidisciplinar com vários especialistas.
Para os que não poderem, não há problema esperem pelos próximos.





terça-feira, 21 de abril de 2015

Mais um artigo em que nos mostra a eficácia da Acupunctura embora apenas uma parte da Medicina Chinesa em várias patologias, reconhecida pela OMS

http://acupuntura.pro.br/oms/doencas-trataveis/

terça-feira, 3 de março de 2015

Desequilíbrio do elemento Madeira Fígado

Desequilíbrio do elemento Madeira Fígado



Dado que estamos a chegar á primavera , talvez faça sentido verificar se afinal sempre temos ou não um desequilíbrio relacionado com este órgão que na Medicina Chinesa faz parte do sistema de órgão e víscera associado ( denominado Zang-Fu ) com a Vesícula Biliar.

Para tal aproveitamos o inquérito que deixei aqui algum tempo atrás, deixando a atenção de que a prevenção se faz antes e não depois de uma situação instalada.

Nas doze perguntas referidas se obtiveram uma pontuação de apenas até 3 pontos, não precisam de se preocupar por neste caso o vosso elemento Madeira está em equilíbrio, já prestam atenção á vossa alimentação, praticam com toda a certeza alguma actividade física e a vossa mente encontra-se tranquila.

Se Ultrapassaram os três pontos  mas ficaram abaixo de sete, então estão perante uma boa altura para adquirir o vosso equilibrio deste elemento fundamental, comecem por prestar mais atenção ao que comem, pratiquem mais actividade fisica e tranquilizem mais a vossa mente. 
Não se esqueçam que no conceito da Medicina Chinesa os órgãos afectam-se mútuamente muito antes de surgir uma patologia ( doença aguda ou crónica ).

Se por ventura ultrapassaram os oito pontos e vão a caminho da pontuação máxima doze, por certo já possuem alguma patologia  ou vários sintomas que vos incomodam á bastante tempo. 
Já fizeram tratamentos e por isso já entenderam que algo de errado se passa convosco por isso se ainda não mudaram radicalmente a vossa perspectiva de vida o futuro não ser nada promissor mas ....... ainda estão a tempo de mudar no entanto no vosso caso aconselho a procurar ajuda de um profissional.  



Bem hajam!   

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Mais uma etapa , mais uma aprendizagem que nunca terá fim.
A minha gratidão incondicional para o Dr. Tran e o IVN pelo excelente trabalho realizado na Pós-graduação 2011/2013